Dicas

Nova planta da Guiné

Nova planta da Guiné

A Nova Guiné pertence à família Balsaminaceae. As perenes, se crescerem em seus locais de origem, formam arbustos sempre floridos. É também chamada de “beleza de vidro” porque é tão frágil que suas hastes se quebram ao menor contato; como se fosse de vidro, na verdade. É uma planta com uma intensa atividade vegetativa que de uma pequena muda, enfim, a leva a ser um arbusto muito florido, caracterizado por flores de tamanho médio com belas cores brilhantes, vermelhas, brancas ou róseas unidas ou estriadas. Normalmente, comparada com a outra variedade, também amplamente comercializada, a Impatiens walleriana, é menos afetada pela ação da luz solar direta, mesmo que o conselho seja não confiar muito e se limitar a curtas exposições, talvez à noite.

Cuidado cultural


Vive muito bem no jardim à sombra parcial ou ao abrigo de plantas e sebes; dentro de casa, longe de janelas excessivamente brilhantes e luz solar direta. A Nova Guiné planta suas raízes de boa vontade em solos frescos e bem drenados com matéria orgânica; tanto em vasos como diretamente no solo do jardim: se plantar aqui, acrescente solo com turfa na cova da planta. Deve ser plantada na primavera, uma vez que já não existe mais risco de geadas, regue abundantemente porque adora solos úmidos, mas cuidado com a estagnação. No inverno, reduza a irrigação, mantendo o solo úmido. Adubo para floração com rega, a cada 10 dias, não sendo necessário podar, retirar folhas e flores secas.

Multiplicação


Quem quer multiplicar a Nova Guiné planta uma estaca ou semeia: são operações muito simples. As melhores épocas para colher as mudas são o outono e a primavera; já para a semente é melhor cair no outono, até o final do inverno, plantando-a em um substrato composto metade por areia e a outra metade por turfa. Uma coisa que vale a pena notar: as plantas que existem hoje no mercado são cultivares derivadas de hibridizações e os cortes dessas plantas não garantem que as características das flores sejam sempre as mesmas ao longo do tempo. Desvantagem que raramente ocorre com as plantas obtidas na semeadura. As mudas formadas podem ser colocadas ao ar livre, na primavera, quando as temperaturas já não caem abaixo de 15 ° C, as temperaturas mais baixas podem ser fatais para elas.

Principais parasitas e patologias


A Nova Guiné também é sensível a parasitas. Os “habituais” Oidium e Botrytis são os fungos mais comuns, favorecidos pela má ventilação e estagnação da água. Tratar com fungicidas. Os insetos são representados por ácaros, pulgões e larvas de mariposas. Os dois primeiros se alimentam de brotos e folhas jovens, as larvas da traça das folhas. Para as plantas do jardim, mais um inimigo: os caracóis são ávidos por folhas.A luta: química ou biológica, conforme preferir. O combate químico é feito com inseticidas existentes no mercado. O controle biológico inclui Bacillusthuringiensis para lagartas, joaninhas para pulgões e Phytoseiulus persimilis contra ácaros vermelhos. Sal, ao redor da planta, para caracóis ou veneno.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *