Dicas

Jujuba – Zizyphus jujuba

Generalidade

A jujuba pertence à família Ramnaceae, ao gênero Zizyphus e à espécie jujuba.

É uma pequena árvore, em média 5 m de altura, com tronco retorcido; tem um crescimento lento, mesmo para a entrada em produção que pode ser antecipada através da incisão do tronco.

As raízes são muito desenvolvidas, a casca dos ramos é enrugada e avermelhada, os ramos são lisos, irregulares e cada nó apresenta um par de pequenos espinhos. As folhas são caducas, de tamanho pequeno, ovais, alternadas, brilhantes e coriáceas; eles têm estípulas espinhosas.

As flores são de tamanho pequeno, de cor verde e agregadas à axila da folha dos botões; a antese ocorre gradualmente após meados do verão, a polinização é entomófila, operada por abelhas ou outros insetos polinizadores.

Frutas

O fruto, também denominado jujuba ou zizzola, é uma pequena drupa carnuda com o formato de uma azeitona, o epicarpo é fino, de cor verde claro que torna-se marrom brilhante quando totalmente desenvolvido. A polpa verde-esbranquiçada possui um agradável sabor açucarado. A pedra adere à polpa, é muito dura e pontiaguda. As jujubas têm um amadurecimento gradual que inclui os meses de setembro e outubro; os frutos podem ser consumidos assim que colhidos ou mesmo depois de algum tempo quando a casca estiver enrugada. Com jujubas você pode preparar uma geléia: o famoso «caldo de jujuba».

Clima e terreno

A jujuba prefere climas temperados, sofre danos em temperaturas abaixo de 10 graus abaixo de zero e tem boa resistência ao vento. A árvore teme as geadas que podem ocorrer no outono, então o cultivo em ambientes do norte só é possível em microclimas específicos, como perto de lagos (Lago de Garda e lagoa veneziana) ou em colinas com exposição direta ao sol (Colli Euganei). Em termos de solo é uma árvore adaptável, de facto cresce bem mesmo em solos áridos e salinos, mas prefere solos soltos, não húmidos e calcários.

A jujuba é nativa do sul da China e da Ásia central, onde é cultivada principalmente, e há muito tempo se naturalizou na bacia do Mediterrâneo; em nosso país é principalmente difundido no sul.

Variedade

As cultivares de jujuba distinguem-se entre si pela forma da drupa, que pode ser redonda ou oblonga, pelo tamanho da fruta e pela fertilidade do pólen; as variedades mais importantes são descritas resumidamente a seguir.

Favo de mel: apresenta fruto pequeno e redondo com excelentes características organolépticas, é autofértil e, portanto, não necessita de polinizadores.

Olivácea: possui drupa de tamanho médio com boas características organolépticas, é autofértil e muito produtiva.

Gigante meliforme: os frutos são grandes e de excelente sabor se consumidos em maturação média.

Gigante periférico: ao contrário do anterior, a drupa é oblonga.

Gigante tardio periférico: amadurece em meados de outubro e é autoestéril, portanto requer polinização.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Mira también
Cerrar