Dicas

Faggio

Quanto regar uma faia e como

A faia pertence à família Fagaceae, ou seja, aquelas árvores que gostam de viver em áreas temperadas. Não é de surpreender que a faia tenha origens que a remetem ao hemisfério norte, onde pode atingir alturas verdadeiramente impressionantes de cerca de trinta ou quarenta metros. Para favorecer sua exuberância e grandiosidade, é importante irrigá-la corretamente, se quiser cultivá-la em particular. Os métodos de rega corretos envolvem a criação de um solo bem drenado e não compactado. A rega adequada, portanto, deve ocorrer aproximadamente a cada dois ou três dias, mas apenas quando o solo estiver seco e não molhado. Isso ocorre porque a faia particularmente sofre de um solo muito drenado e excessivamente irrigado. Nos meses de verão, regar, especialmente quando a árvore ainda é jovem, deve ser necessariamente mais frequente, em relação ao clima, à temperatura e ao estado do solo. Por outro lado, no inverno, pode ser suficiente fazer sua irrigação ainda que poucas vezes por mês, principalmente nos períodos em que as chuvas são escassas. Na idade adulta, em geral, a faia poderá então se autorregular em relação ao solo em que vive.

Como crescer e cuidar de uma faia


A faia é uma árvore que não tem muitos direitos, a não ser ter pelo menos algumas horas de sol por dia. Na verdade, não tem medo do frio, é resistente ao vento, mas é sensível às estações quentes e secas. Em jardins e bosques privados, as faias tendem a não ter necessidades particulares uma vez que estão bem plantadas no solo, podendo se contentar com as águas das chuvas. Se quiser cultivar uma pequena faia, é bom escolher um lugar ao sol, pelo menos durante parte do dia. No local escolhido, deve ser preparada uma cova de plantio adequada, com o espaço necessário para acomodar a casa da muda. Depois de tapar o buraco com estrume e terra, é aconselhável compactar bem este e água, para que tudo fique bem drenado e fertilizado. O cultivo posterior não requer técnicas particulares, senão uma atenção particular ao solo e à rega, que deve ser sempre regular, não abundante e dosada. O crescimento é bastante lento e a árvore nem precisa de podas especiais, pois pode naturalmente assumir uma forma equilibrada.

Fertilização de faia


Uma faia deve ser fertilizada desde o momento em que é plantada no solo e, portanto, desde o início do seu cultivo. É especialmente quando é jovem que a árvore necessita de substâncias nutritivas particulares para posteriormente desenvolver todo o seu esplendor. A fecundação, embora deva ser regular e constante, não deve ocorrer com certa frequência, pois pode ser feita apenas uma vez a cada dois ou três anos. Ao plantar a faia, é aconselhável colocar uma boa quantidade de esterco no fundo da cova. Este procedimento garante uma longa fertilidade ao solo por pelo menos alguns anos. Seria bom proceder com a fertilização especialmente nos meses de outono e inverno, ou quando o ciclo vegetativo da árvore está em repouso. Além do estrume, pode ser aconselhável adicionar uma certa quantidade de fertilizante orgânico, como húmus de minhoca, algumas vezes por ano. Manter o solo bem fertilizado do ponto de vista orgânico permite melhorar a qualidade de vida da mesma árvore e permite favorecer um correto desenvolvimento do tronco, ramos e folhas.

Faia: Doenças da faia


A faia talvez seja uma das árvores mais atacadas por parasitas animais, o que acontece principalmente quando a árvore é jovem. Alguns dos parasitas que podem infestar a faia são os besouros e os dípteros, que se aninham nos ramos das árvores jovens, comendo todas as substâncias, tanto as das folhas, como as raízes e os ramos. Esses parasitas podem causar sérios danos à vida da árvore, pois também afetam os botões e flores, comprometendo seu correto desenvolvimento biológico. Essa infestação só pode ser sanada com o uso de antiparasitários, que podem ser encontrados em lojas especializadas. Além das infestações de parasitas, os bolores também são comuns, em particular o oídio. especialmente para aquelas faias que foram plantadas em jardins ou bosques privados. Esses bolores se desenvolvem principalmente durante os meses de primavera e são testemunhas da má drenagem do solo e de um ambiente de vida insuficientemente temperado. Neste caso, a resolução pode ser alcançada através da correta fertilização e irrigação do solo, tornando-o mais drenado e adequado às necessidades da faia.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Mira también
Cerrar