Dicas

alho-poró

alho-poró

Pertencente à família Liliacee, o alho-porro é um vegetal muito precioso para a alimentação e para o tratamento de diversas enfermidades no que diz respeito à fitoterapia. As suas origens são incertas mas o certo é que esta planta era muito difundida e conhecida desde tempos remotos. O seu sabor é muito semelhante ao da cebola e é reconhecível pela sua forma constituída por um bolbo no centro, do qual nascem folhas grossas, rígidas e compridas. O bulbo central é a parte da planta que é utilizada para alimentação e consumo terapêutico, enquanto as folhas não são consumidas por serem partes verdes ricas em clorofila (não são muito digeríveis) e por não possuírem propriedades ativas. O alho-poró pode ser comido cru e cozido e costuma ser usado como ingrediente para o preparo de sopas, sopas, etc. risotos e outros pratos a gosto. O alho-porro foi trazido pelos Romanos para a Europa, os efeitos benéficos desta planta eram apreciados para a garganta e consequentemente para a voz e o sono. Este vegetal, além de garantir benefícios como os anteriormente descritos, também tem um poder nutricional adquirido graças às vitaminas que contém. Essas propriedades o tornam um alimento saudável e útil para reequilibrar e aumentar as defesas imunológicas do nosso corpo.

Cultivo


O alho-poró é um vegetal que pode ser cultivado em toda a Itália e, em particular, em áreas onde o clima é mediterrâneo. Um clima mediterrâneo é o mais adequado para o crescimento e desenvolvimento desta importante planta. Cultivar esse vegetal não é nada difícil, mas uma coisa é certa: leva muito tempo. Só depois de quase um ano da semeadura é possível ver nascer as primeiras inflorescências. O tamanho que a planta atingirá varia de acordo com a variedade que cultivamos. O alho-porro pode atingir uma altura máxima de 80 centímetros, isto também porque as suas folhas são muito longas e têm um desenvolvimento vertical. O solo ideal para essas plantas é um solo fértil e leve, a semeadura pode ser feita até nos meses mais frios, o alho-porro é uma planta que reage muito bem. Se a semeadura for feita ao ar livre é aconselhável fazê-la entre março e junho, se em vez da semeadura for feita em vasos é aconselhável aguardar que a muda atinja um centímetro de diâmetro. O alho-poró precisa de muita rega, principalmente em períodos de seca. É importante saber que essas plantas não gostam da formação de estagnações de água e, como precisam de muita água, é aconselhável aumentar o número de regas, mas diminuir a quantidade de água que administramos a cada vez.

Propriedade

O bulbo central, ou coração do alho-poró, é a parte que contém a maior quantidade de princípios ativos e é a parte da planta que se consome tanto na culinária quanto na fitoterapia. Por ser rica em água, essa parte da planta oferece as vantagens de um alimento hipocalórico e ao mesmo tempo rica em vitaminas, propriedades fundamentais para o nosso organismo. O alho-porro é rico em vitamina A, vitamina C e em pequenas quantidades de vitamina B. Ele também contém elementos importantes como ferro, magnésio (importante para o coração), potássio, cálcio (fortalece os ossos), sílica (torna a pele e os ossos flexíveis) e ácido fosfórico (importante para o sistema nervoso). Este vegetal tem grandes propriedades diuréticas, tônicas, anti-sépticas e laxantes, e é usado no tratamento de anemia, infecções urinárias, hemorróidas e feridas. Seu uso é recomendado para a constipação e para baixar o colesterol, prevenir o câncer e fortalecer o sistema imunológico. A principal peculiaridade é que o uso cru do alho-poró ajuda a manter o intestino limpo, pois também contém fibras capazes de realizar essas ações purificadoras.

Curiosidade

Quase todas as plantas carregam consigo as tradições e lendas que nasceram em tempos bastante antigos. Em relação ao alho-porro diz-se que Plínio elogiou e honrou esta planta porque afirmou que se o alho-porro fosse comido cru, sem pão ou em creme de cevada, um dia e outro, quem o consumia, encontrava benefícios tanto para a voz como para o sono. Diz-se que o imperador Nero, todos os meses, em determinados dias do ano, comia alho-poró temperado com azeite de oliva para garantir a preservação da sua bela voz. Não se deve subestimar o aspecto afrodisíaco deste vegetal, aliás Martial, um poeta da Roma Antiga, afirmava que: “se a idade da inveja afrouxar o nó nupcial, a tua comida será alho-poró e a tua festa deve ser cebolinha”. Os especialistas que lidam com fitoterapia têm grande consideração pelo Leeks 3 e recomendam seu consumo para quem quer melhorar ou manter o frescor e o brilho da pele do rosto. Del Leek é recomendado para ser consumido cru para que o produto mantenha todas as suas propriedades nutricionais.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *