Dicas

10 Dicas para irrigar no Jardim

 

A irrigação é um dos aspectos mais importantes e relevantes na manutenção de uma horta orgânica produtiva.

Tanto a irrigação em excesso como a insuficiente causam uma infinidade de doenças e distúrbios nas plantas, por isso devemos conseguir uma gestão da água adaptada às necessidades de nossas plantações para evitar problemas graves no futuro.

 

10 dicas para regar no jardim

1. Uma maneira de economizar tempo e água é por meio da irrigação por gotejamento. Este sistema de rega permite-nos dosear a água e saber o quanto estamos regando, podemos também ver os resultados e adaptar-nos às necessidades de rega das culturas, estações, etc.

2. Em geral, durante o outono e inverno, damos simplesmente uma rega de apoio que vamos combinar com as chuvas. Devemos evitar regar à noite e não inundar a terra.

3. A primavera e o verão costumam coincidir com o período de maior desenvolvimento do pomar, portanto, tanto pelas altas temperaturas, quanto pela ausência de chuvas e pelas necessidades de desenvolvimento das lavouras, teremos que aumentar tanto a quantidade de água quanto a frequência de irrigação. Evitaremos regar durante o dia, sendo a melhor altura para o fazer no período da tarde / noite.

4. Embora cada cultura tenha suas peculiaridades, em geral favorece que o solo tenha um certo grau de umidade, por isso é aconselhável aproveitar a técnica de cobertura morta ou cobertura morta.

5. É importante saber a composição da água com a qual irrigamos. Em alguns lugares, apresenta altos níveis de cloro, o que pode prejudicar o bom desenvolvimento de nossas lavouras. O mesmo aconteceria com águas com alto índice de salinidade, uma vez que esses sais se depositam no solo e podem saturá-lo.

6. Se não se utiliza irrigação por gotejamento, em geral não é aconselhável molhar a parte aérea das lavouras, pois pode causar fungos, queimaduras, etc. É melhor nos limitarmos a regar a terra.

7. Se as plantações ficaram um longo período sem receber água, é conveniente, neste caso, regá-las gradualmente e aumentar gradualmente a quantidade de água que fornecemos em vez de saturá-las com grandes quantidades desde o início.

8. Como nem todas as plantas têm as mesmas necessidades hídricas, é importante que, ao desenhar o jardim e associar as culturas, tenhamos em conta as necessidades hídricas de cada planta e reunamos plantas com as mesmas necessidades na mesma área.

9. Normalmente, vegetais com folhas largas (acelga, alface) e com flores grandes (couve-flor, brócolis, alcachofra) precisam de mais água do que outros tipos de vegetais. Por outro lado, no caso das hortaliças frutíferas (tomate, abobrinha ou abóbora), temos que reduzir a quantidade de água durante a floração para evitar danos.

10. Para irrigação em vasos em que não haja irrigação por gotejamento, colocaremos a água no prato ao invés de fazê-lo diretamente no solo. Desta forma as raízes se desenvolvem mais e não cometemos erros de inundar a planta e causar apodrecimento nas raízes.

Você pode obter mais informações sobre irrigação no jardim aqui

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Mira también
Cerrar