Dicas

Salix babylonica

Informações gerais sobre salix babylonica

Também conhecido como salgueiro-chorão, devido aos seus ramos pendentes, deve o seu nome científico à combinação de duas palavras celtas “sal” (fechar) e “lis” (água), referindo-se ao facto desta planta viver nas proximidades de rica em água, e o adjetivo latino “babylonica”, devido às suas origens orientais. Árvore de crescimento rápido, mas não muito longeva, caracteriza-se por folhas lanceoladas e alongadas, de contorno serrilhado e de cor verde brilhante na face superior e acinzentada na inferior. É uma planta dióica, portanto flores masculinas e femininas podem ser encontradas em diferentes espécimes. Os machos são alongados e amarelos, enquanto os femininos são esverdeados. A partir das plantas femininas, desenvolvem-se pequenos frutos em forma de cápsula, que contêm numerosas sementes emplumadas.

Técnicas de cultivo e irrigação


O cultivo do salgueiro-chorão é facilitado pelo facto de se tratar de uma planta bastante rústica, por isso capaz de suportar as intempéries e as baixas temperaturas invernais, mesmo com longos períodos de geada. Embora seja capaz de crescer e se desenvolver em condições de sombra parcial, a exposição direta ao sol é ideal; por outro lado, é absolutamente necessário evitar colocá-lo em locais mal iluminados e nem em todos os locais iluminados, pois isso resultaria em um desenvolvimento atrofiado da planta. O salgueiro-chorão teme os períodos de seca e precisa de um abastecimento contínuo de água, razão pela qual a rega deve ser realizada regularmente. Nesse sentido, para se proteger da desidratação, no outono a casca dessa árvore é coberta por uma cera branca especial, o que limita sua perda de

Tipo de solo e fertilização de salgueiro-chorão


Esta planta é facilmente cultivável também e sobretudo porque não tem necessidades especiais em termos de solo. Um bom substrato para o salgueiro-chorão é um solo rico e profundo que permite o desenvolvimento de raízes fortes. Ao contrário de muitas outras plantas, salix babylonicanão necessita de solos com bom efeito drenante, pois requer um abastecimento contínuo de água; podemos explorar essa característica, plantá-la em solos mal drenados e que normalmente nos impediriam de cultivar uma grande variedade de plantas, que não tolerariam a estagnação da água. A fertilização deve ser realizada imediatamente no momento do plantio, ou a cada 2/3 anos, no início do outono. Aconselha-se a utilização de fertilizantes orgânicos, de forma a garantir o indispensável fornecimento de nutrientes.

Salix babylonica: poda, multiplicação e doença


O salgueiro-chorão normalmente não precisa de poda. Caso o salgueiro fique muito grande ou tenha sido plantado muito próximo às edificações, a poda poderá ser realizada, desde que feita com cuidado, para que a planta não perca seu porte natural. A salix babylonica pode ser reproduzida por estaca semilenhosa ou lenhosa: em primeiro lugar, em abril será necessário cortar algumas estacas, depois colocá-las no solo para que se inicie o processo de enraizamento; com o aparecimento dos primeiros rebentos começará o enraizamento, por isso é aconselhável plantar as mudas e tratá-las como se fossem adultas. A salix babylonica teme o ataque de numerosos parasitas, além de doenças como câncer e ferrugem; sua madeira é particularmente frágil.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Mira también
Cerrar