Dicas

Orquídea Cymbidium

Orquídea Cymbidium

Pertencente à família Orchidaceae, a Cymbidium Orchid é originária da Austrália, África e países asiáticos. É uma orquídea perene que cresce tanto em flor de corte como em vaso, isto devido às suas longas e grandes inflorescências pontiagudas de onde surgem as flores que derivam de pequenos pecíolos. O nome desse gênero vem da palavra grega “kimbe” que significa “barco”, devido ao formato de barco que o lábio assume. Em seus locais de origem, essas orquídeas crescem tanto como plantas terrestres quanto como epífitas, enquanto as espécies que cultivamos em nossas casas só crescem como plantas epífitas. As orquídeas Cymbidium são plantas com desenvolvimento simpodial, ou seja, crescem horizontalmente. As folhas desta planta são finas, longos e perenes e são constituídos por uma nervura central bastante evidente. Para cada pseudobulbo crescem mais ou menos 5 a 15 folíolos e podem ter até um metro de comprimento. As flores da orquídea Cymbidium consistem em seis sépalas ou três pétalas e três sépalas. Têm uma cor muito variada, podendo ser branco, rosa, amarelo e verde ou cores combinadas. Normalmente as pétalas e sépalas são da mesma cor, o que muda é o labelo. Essas orquídeas produzem cerca de 25 flores por haste e cada planta produz mais ou menos 3-4 hastes. Têm uma cor muito variada, podendo ser branco, rosa, amarelo e verde ou cores combinadas. Normalmente as pétalas e sépalas são da mesma cor, o que muda é o labelo. Essas orquídeas produzem cerca de 25 flores por haste e cada planta produz mais ou menos 3-4 hastes. Têm uma cor muito variada, podendo ser branco, rosa, amarelo e verde ou cores combinadas. Normalmente as pétalas e sépalas são da mesma cor, o que muda é o labelo. Essas orquídeas produzem cerca de 25 flores por haste e cada planta produz mais ou menos 3-4 hastes.

Cultivo


A temperatura ideal para esses tipos de plantas é em torno de 15 a 18 ° C, mesmo que sejam capazes de suportar temperaturas em torno de 30 ° C por curtos períodos. O importante para essas plantas é que haja uma boa quantidade de umidade no ar do ambiente em que crescem e que haja uma boa circulação de ar. Para garantir que as orquídeas floresçam é necessário que as temperaturas noturnas não sejam inferiores a 10 ° C, por isso é aconselhável deixá-las crescer ao ar livre até o outono, mas colocá-las dentro de casa durante o inverno. A orquídea Cymbidium é uma planta muito exigente no que diz respeito à iluminação, de fato, é aconselhável usar luz artificial no período de inverno, pois os valores ótimos são cerca de 30.000 – 45.000 lux. Quanto à rega, o Cymbidium deve ser regado com frequência para nunca deixar o solo seco. Não precisam de crescer em ambientes muito húmidos e a frequência da rega depende da temperatura e do solo utilizado.

Solo e repotting

O solo a ser usado para a orquídea Cymbidium é um solo pronto para comprar em qualquer loja de jardinagem específica ou você pode usar uma mistura de casca de árvore, poliestireno e perlita (retém a umidade). Qualquer que seja o tipo de solo usado, não importa, o principal é que uma boa drenagem é possível. Essas plantas não gostam da formação de estagnações de água e, portanto, deve-se prestar atenção na escolha do vaso onde colocar as mudas. Já o repoteamento deve ser feito a cada 3 – 4 anos após o período de floração. Se em um ano a planta não florescer, o repoteamento deve ser feito no início da primavera, entre março e abril. Antes de replantar a planta, a orquídea, deve ser úmido para deixar as raízes mais elásticas e evitar que se quebre. Estas plantas não gostam de ser incomodadas de facto é aconselhável repotar apenas quando percebermos que os pseudobulbos ocupam todo o espaço do vaso. Durante o repoteamento é aconselhável proceder com cautela e retirar apenas as partes danificadas, tomando cuidado para não danificar o resto da planta. As ferramentas utilizadas para remover as partes danificadas devem ser facas afiadas e desinfetadas, de forma a não relatar infecções. Depois de concluído o replantio, a orquídea deve ser deixada secar, com cuidado para não expor à luz solar direta e a mudanças bruscas de temperatura. Estas plantas não gostam de ser incomodadas, de facto, é aconselhável replantar apenas quando percebermos que os pseudobulbos ocupam todo o espaço do vaso. Durante o repotenciamento é aconselhável proceder com cautela e retirar apenas as partes danificadas, tomando cuidado para não danificar o resto da planta. As ferramentas utilizadas para remover as partes danificadas devem ser facas afiadas e desinfetadas, de forma a não relatar infecções. Depois de concluído o replantio, a orquídea deve ser deixada secar, com cuidado para não expor à luz solar direta e a mudanças bruscas de temperatura. Estas plantas não gostam de ser incomodadas de facto é aconselhável repotar apenas quando percebermos que os pseudobulbos ocupam todo o espaço do vaso. Durante o repoteamento é aconselhável proceder com cautela e retirar apenas as partes danificadas, tomando cuidado para não danificar o resto da planta. As ferramentas utilizadas para remover as partes danificadas devem ser facas afiadas e desinfetadas, de forma a não relatar infecções. Depois de concluído o replantio, a orquídea deve ser deixada secar, com cuidado para não expor à luz solar direta e a mudanças bruscas de temperatura. As ferramentas utilizadas para remover as partes danificadas devem ser facas afiadas e desinfetadas, de forma a não relatar infecções. Depois de concluído o replantio, a orquídea deve ser deixada secar, tomando cuidado para não expor à luz solar direta e a picos de temperatura. As ferramentas utilizadas para remover as partes danificadas devem ser facas afiadas e desinfetadas, de forma a não relatar infecções. Depois de concluído o replantio, a orquídea deve ser deixada secar, com cuidado para não expor à luz solar direta e a mudanças bruscas de temperatura.

Fertilização

A orquídea Cymbidium deve ser fertilizada regularmente com um fertilizante à base de Nitrogênio, Potássio e Fósforo variando a quantidade dos três elementos de acordo com o estado de saúde e desenvolvimento da planta. Para favorecer o reinício vegetativo da planta, deve-se administrar fertilizante com maior quantidade de Nitrogênio do que Potássio e Fósforo. Deve ser fertilizado de acordo com a fórmula 30:10:10, ou seja, 30 partes de Nitrogênio, 10 de Potássio e 10 de Fósforo. Já no período de floração, deve-se diminuir o nitrogênio e administrar fertilizante com maior quantidade de potássio (10:30:20). Para o restante dos períodos, a fórmula balanceada 20:20:20 é usada. O fertilizante que administramos à planta deve ser diluído na água usada para regar e nunca deve ultrapassar 1 grama por litro de água. Uma coisa importante que você precisa saber é que nunca se deve dar fertilizante quando o solo está seco, mas úmido. O solo nunca deve ser deixado completamente seco, pois há uma concentração de sais minerais. O conselho é regar o solo após algumas fertilizações para que o solo seja enxaguado e a concentração de sais minerais seja reduzida.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.