Dicas

Enxerto de gemas

O polegar verde

O chamado “polegar verde” é um hobby, um passatempo, uma paixão que envolve a natureza vegetal e muitas de suas manifestações; esse apelido fofo tem origens incertas, mas tem um apelo tão grande que conquistou todos no cenário mundial, chegando até a se tornar uma moda realmente chique, algo que se você não «está fora» do círculo de pessoas bem conceituadas. Deixando de lado as atitudes de estrelas super mimadas, a paixão pela natureza e pelas plantas é algo que está dentro de cada um de nós, pois em nossos genes existem alguns genes de nossos avós e ancestrais anteriores, que nasceram e cresceram trabalhando a terra e colhendo seus frutos, com os quais construíram tudo o que vemos hoje. É por esta razão que ver o nascimento e o crescimento de uma planta,

Enxertando uma planta


Indo mais especificamente para as técnicas de jardinagem, vamos falar hoje sobre a operação de enxerto; é um tratamento que praticamos entre uma, duas ou mais plantas por motivos diversos, mas que tem como objetivo fortalecer a floração ou proliferação dos frutos e fortalecer a planta inteira. As técnicas de enxerto de uma planta são várias e diferentes umas das outras, mas em geral a operação envolve pegar uma parte de uma planta (como um galho) e uni-la a uma planta pré-existente e já grande, para que se liguem e torne-se tudo ‘um. No ensino fundamental todos os melhores professores mostram como é feita essa operação, e o desenho clássico nos mostra um galho cortado em sua base da planta original, apontada precisamente nesta base e inserida em uma fenda feita no caule de outra planta (quase sempre da mesma espécie, mas pode não ser) para que ali cresça como se fosse um galho dessa mesma planta. Depois disso, para curar as duas feridas, o galho enxertado deve ser fixado e mantido em seu novo lugar com fitas e ataduras firmes, para ser dissolvido quando você vir que o galho ganha vida e força.

Enxerto de gemas

Uma das técnicas de enxertia é o denominado “botão”, que na verdade não é a mais simples nem a mais intuitiva das várias técnicas; entretanto, garante excelentes resultados se bem feito, além de ser necessário para algumas espécies de plantas que não se adaptam bem a outras soluções de enxertia. O botão, em termos de plantas, é um ramo, uma folha ou uma flor recém-nascida; neste caso se refere a um galho, e é aquela pequena protuberância verde que surge no tronco de uma planta e que em pouco tempo se esticará e se transformará até virar um galho. Pois bem, na técnica de enxertia que o envolve, o botão é retirado do tronco original retirando-o junto com a primeira camada do tronco em que nasce; este pequeno triângulo de tronco com a gema é então inserido em uma bolsa feita no tronco da planta que deve acomodar a gema. Este bolso é feito com um corte em T, onde as margens da intersecção do T são abertas e, assim, é criado espaço para a gema e o que a acompanha. Então fechamos tudo com fita adesiva e esperamos ver o galho crescer.

Outras técnicas e motivos

Mas por que um enxerto é feito? A principal razão para adotar essa técnica é fazer com que as fruteiras produzam os melhores frutos possíveis. Vocês devem saber, queridos leitores, que cultivar, por exemplo, um pessegueiro a partir de sua semente é uma operação bastante simples; mas este pêssego não produzirá muitos pêssegos e nem mesmo de alta qualidade, por longos motivos científicos para este site. Tudo isso é remediado com a enxertia dessa planta, que ainda estará sã e forte, um galho retirado de um pessegueiro que, em vez disso, dá pêssegos de boa qualidade e em boa quantidade. Mas não só isso, esta técnica é aplicada pela mesma razão a algumas plantas com flores, ou é usada como uma cura para plantas quase mortas para fazê-las se recuperar salvando pelo menos alguns ramos (classicamente de doenças). Obviamente as técnicas clássicas e de botões que acabamos de descrever não são as únicas praticadas, mas existem outras que envolvem pedaços inteiros de troncos ou outras partes de plantas que não possuem caules ou semelhantes, afinal, a pesquisa e a técnica também estão avançadas nisso. ramo do cultivo de vegetais. Por fim, exemplos de espécies enxertadas diferentes (mas semelhantes) não são incomuns: um caso clássico é a tangerina, que é fruto de um ramo de tangerina enxertado em uma laranja, ou limões e laranjas na mesma planta, desta vez sem mistura.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Mira también
Cerrar