Dicas

Cultivo de manjericão

Características gerais

O manjericão (Ocimum basilicum) pertence à família das Lamiaceae e é uma planta herbácea aromática e anual, com até 60 cm de altura. Apresenta folhas tenras e brilhantes, verdes ou roxas, opostas em secção quadrada e caules lanceolados, com a lâmina ora curvada para baixo, ora bolhosa. Conforme a temporada avança, os caules tendem a lignificar e prostrar. A floração ocorre entre maio e setembro, com flores de 5 a 6 mm, brancas ou rosadas com simetria bilateral e quatro estames amarelos unidos para formar inflorescências racêmicas. O fruto é fornecido por quatro aquênios ovais e escuros. O cheiro de manjericão caracteriza muitos pratos típicos da culinária italiana, mas não é mantido com preservação industrial. As folhas secas, ou picadas e congeladas, perdem quase todo o aroma, portanto, é melhor colher frescas as folhas de uma planta cultivada no peitoril da janela, mesmo no inverno, ou no verão congelar as folhas inteiras dentro de cubos de gelo e descongelá-las quando necessário, talvez para dar sabor a um molho feito no momento com tomates da Sérvia (variedades de tomates que duram a maior parte do inverno, se mantêm frescos em «tranças» penduradas nas vigas do teto, conforme a tradição). Dentre as variedades de manjericão existentes no mercado, lembramos: resfriado em «tranças» penduradas nas vigas do teto, conforme tradição). Dentre as variedades de manjericão existentes no mercado, lembramos: resfriado em «tranças» penduradas nas vigas do teto, conforme tradição). Dentre as variedades de manjericão existentes no mercado, lembramos:

O pequeno manjericão grego de folhas ovais, que forma um arbusto compacto e esférico com certo apelo ornamental, tolera climas frios melhor do que outras variedades.

DOP Manjericão genovês de onde se obtém o famoso pesto genovês, de folhas convexas e médio-pequenas, caracterizado por um aroma delicado.

O manjericão napolitano ideal para cultivo em vasos.

Manjericão vermelho rubin com folhas serrilhadas e roxas, muito perfumado, às vezes usado mais como ornamental do que como uma planta aromática para uso culinário.

Manjericão Mammouth de folhas muito grandes que retêm muito bem o aroma mesmo seco (mas é sempre melhor usá-lo fresco).

Semeadura


O manjericão é semeado em canteiros dependendo do clima ou ao ar livre ou em estufas, no mês de março, com temperaturas em torno de 16 ° C. Após uma germinação bastante lenta e um desenvolvimento inicial a 13-16 ° C, a repetição é realizada enterrando as raízes das mudas um pouco mais do que antes, e posteriormente a muda é aclimatada até maio-junho quando será transplantada em casa com distâncias de 30 cm na linha e entre as linhas. A semeadura direta costuma ser feita no final de maio, quando não há mais perigo de geadas que invariavelmente matam a planta. O afinamento ocorre nas mesmas distâncias válidas para transplantes.

Chão


O solo ideal para o manjericão é macio, quente, bem drenado e rico em estrume maduro, em uma posição quente e ensolarada, mas protegida. O bio-cultivador geralmente prepara o solo com composto fino e maduro.

O cultivo orgânico do manjericão não requer nenhuma fertilização, mas apenas um solo bem preparado na hora do plantio. Isso ocorre porque a fertilização excessiva leva à falta de aroma nas folhas. O cultivo tradicional, por outro lado, usa fertilizantes balanceados de liberação lenta.

Cultivo


O cultivo do manjericão não é exigente e a planta tem tantos usos e propriedades que vale a pena tentar manter um frasco de manjericão no parapeito da janela da sua cozinha. Para prolongar o ciclo de desenvolvimento do manjericão durante o verão, todos os caules das flores são retirados assim que aparecem, e em setembro a planta é podada a 5-7 cm do solo, colocando-a coberta para que brote e produza folhas frescas ao longo do ano inverno. Um arranjo ideal é aquele em vasos de 12-13 cm, preenchidos com composto de um vaso bastante rico, colocados entre vidros duplos voltados para o sul, ou ao longo da escada sem aquecimento, na frente de uma janela sempre voltada para o sul e, portanto, muito iluminada. A associação favorável para o manjericão é aquela com tomates e pepinos. Entre os parasitas do manjericão destacamos as larvas das borboletas Geometridae que devem ser removidas manualmente, lembrando que durante o dia se camuflam sob as folhas ou ao longo do caule da planta, e os pulgões devem ser removidos manualmente ou com água. O manjericão também pode ser atacado por várias doenças fúngicas que se previnem com a utilização de farinha de rocha nos canteiros, sempre limpando muito bem os vasos antes de os usar, fazendo a rotação de culturas, arejando os canteiros e por fim oferecendo à planta as condições de cultivo adequadas, sem estagnação, mas também sem ressecamento excessivo, e sem exagerar na fertilização. Em todo caso, por ser uma planta aromática, é sempre melhor evitar o uso de fungicidas no manjericão.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Mira también
Cerrar