Dicas

Cortadores de mangual

Trabalho no Jardim

O jardim faz parte da casa em que vivemos, como há outras, mas nos últimos anos o jardim está a tornar-se cada vez mais importante. Na verdade, não é mais apenas um espaço onde você pode fazer boas festas, tomar sol ou deixar as crianças brincarem à vontade; hoje tornou-se o melhor anti-stress, um local onde podemos tanto voltar do trabalho como utilizá-lo para relaxar no silêncio da nossa própria natureza, com os seus sabores e cores com um efeito relaxante como a valeriana da vovó. Mas a maior razão pela qual é o melhor anti-stress porque as operações de que necessita para o seu tratamento são as melhores que pode encontrar para distrair a mente dos pensamentos do dia, como de costume, negativos e estressantes; na verdade, envolver o corpo e a mente em pequenos trabalhos de manutenção e cuidado do jardim é bom para o corpo, a mente e o jardim. É justamente por isso que o hobby de trabalhar no jardim é tão difundido, o famoso “polegar verde” que só quem o pratica pode entender como é, como é bom e principalmente o quanto não se pode deixar de recomendar. para todos os seus amigos.

Equipamento necessário

É claro que para trabalhar no jardim, assim como para realizar qualquer outra atividade, necessita do equipamento adequado. Você já viu um caçador sem arma, um caminhoneiro sem caminhão, um eletricista sem carregador? Não, e por isso nunca poderá haver nem mesmo um entusiasta do jardim sem suas ferramentas confiáveis. Que essas ferramentas nada mais são do que a verdadeira e profunda tradição do trabalho no campo, da qual a jardinagem é apenas uma variante moderna e menos séria e exigente, na verdade é a pá, o ancinho, a pá, a enxada e do carrinho de mão. Estas são as ferramentas básicas que lhe permitirão cuidar tanto de um jardim de três por quatro metros quanto de uma propriedade agrícola de vários hectares. Mas existem diferenças, porque entre esses dois extremos existe um trabalho que com ferramentas manuais exigiria horas e horas de esforço; por outro lado, para garantir sobretudo a competitividade da agroindústria, foram concebidas máquinas que obedecem aos mesmos princípios de funcionamento dos equipamentos históricos acima mencionados mas que se integram com uma velocidade de funcionamento muito superior. Certamente alguém já viu um, porque geralmente são aquelas máquinas puxadas por tratores nos campos que muitas vezes vemos trabalhando rapidamente todo o campo.

O cortador de mangual

Hoje neste artigo queremos falar de uma máquina agrícola que não ocupa as tarefas do equipamento básico de que falávamos, mas é descendente direta dela e acima de tudo integra o seu trabalho: é a segadeira de mangual. Embora o nome seja um pouco como um trava-língua ou um supercazzola, quase todos nós já vimos uma dessas máquinas sem saber. São muito utilizados no beneficiamento de jardins e campos em geral, pois têm a função de triturar todos os resíduos de manutenção do solo para facilitar seu descarte, tornando-os facilmente decompostos por bactérias e, portanto, bons para se tornarem fertilizantes. A máquina é construída com uma forma semelhante a um grande rolo, que é uma forma cilíndrica externa no interior que gira um eixo no qual são fixadas facas e lâminas; ao “rolar” o cilindro no chão, teremos que as facas interceptem todos os resíduos do processamento anterior (folhas, galhos, troncos, caules e todo o resto) e os pique, de forma a evitar que se tornem um obstáculo para andar, para ver, para o crescimento de outras plantas e para que funcionem como fertilizantes para o próprio solo. A partir desta descrição é fácil compreender como um cortador de mangual é muito útil, mesmo em um jardim com dimensões não exageradas e com algumas plantas razoavelmente grandes. para o crescimento de outras plantas e para que elas atuem como fertilizantes para o próprio solo. A partir desta descrição é fácil compreender como um cortador de mangual é muito útil, mesmo em um jardim com dimensões não exageradas e com algumas plantas razoavelmente grandes. para o crescimento de outras plantas e para que elas atuem como fertilizantes para o próprio solo. A partir desta descrição é fácil compreender como um cortador de mangual é muito útil, mesmo em um jardim com dimensões não exageradas e com algumas plantas razoavelmente grandes.

Modelos e dimensões

Assim como interpretamos o papel da pá, pá, enxada, etc., observando que foram mecanizadas e transformadas em enormes máquinas de trabalho, o mesmo ocorre com a segadora de mangual. Nasceu como uma ferramenta para ser empurrada com as mãos pelo solo, ou no máximo sendo rebocada por algum animal rebocado como o boi ou o burro. Posteriormente, sempre com o objetivo de aumentar a produtividade das fazendas, optou-se por mecanizar tudo, aumentando o tamanho do cortador de mangual e conectando-o ao processo para rebocá-lo. Além da diferenciação para a escala e os tamanhos, o cortador de mangual existe em uma única variante; a única diferença pode ser feita no motor que move as lâminas e no material das próprias lâminas, que pode ser estudado por exemplo para toras e menos para grama, ou vice-versa. No entanto, deve ficar claro que a primeira variável em que se baseia o preço de tal máquina agrícola é precisamente o tamanho, uma vez que todas as outras características são quase comparáveis ​​e, portanto, fazem pouca diferença na decisão do preço de venda do produto no mercado. Última nota: Itália, o maior produtor mundial de cortadores de mangual.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *