Dicas

Azaléia poda

Poda de azaléia: informações gerais

Antes de proceder à análise das práticas de poda de azaléia, é necessário explicar quais são as características estéticas e culturais essenciais para o cultivo deste exemplar. A azaléia, junto com o rododendro, pertence ao gênero do rododendro, que significa «árvores com flores rosa», e juntos pertencem à família Ericaceae. A azaléia é uma espécie nativa do Japão e da China, que chegou ao continente europeu por volta de 1600. Do ponto de vista da estrutura estética, a azaléia possui flores de diferentes cores e formas; a folhagem é caducifólia, o caule pode atingir até setenta centímetros de altura e nele desenvolvem-se pelo menos cinco estames. Tal como acontece com outros espécimes, é possível encontrar espécimes caducos e perenes. Do ponto de vista do cultivo,

Poda de azaléia: informações culturais


A poda da azaléia é apenas uma das inúmeras práticas essenciais para se obter exemplares sempre viçosos e saudáveis. Além disso, é necessário implementar técnicas de cultivo específicas, tanto no que diz respeito à fertilização como do ponto de vista da rega. Além de diminuir a dosagem de água, é necessário garantir que o solo esteja drenando para que a água escorra. Se a folhagem perder o brilho e descolorir a azaléia, ela pode ser afetada pela clorose férrica. Neste caso é necessário utilizar uma água com baixo teor de calcário para facilitar a absorção do ferro pelas raízes. Basta usar água da chuva ou água destilada por um tempo. As ervas também são inimigos que podem causar danos muito graves. Isso se deve ao simples fato de esses espécimes absorverem todos os nutrientes do solo, retirando-os da azaléia. Por este motivo, é necessário intervir com cobertura morta. Consiste em borrifar palha ou folhas no solo, desta forma as plantas herbáceas não conseguem se desenvolver, facilitando a alimentação das azaléias.

Poda de azaléia: primeira parte


A poda da azaléia ocorre de acordo com o uso de materiais específicos e em períodos específicos. Em primeiro lugar, é necessário utilizar tesouras bem afiadas e desinfectadas, que podem ser adquiridas em qualquer loja especializada ou de jardinagem. A azaléia, em princípio, pode ser podada ao longo do ano, retirando-se todos os ramos secos, quebrados, doentes, muito longos ou irregulares. Desta forma a copa terá um desenvolvimento mais regular, ficará sã e crescerá mais luxuriante sem ser atacada por patógenos. É necessário sempre ter em mente a lentidão que esses exemplares de plantas levam para crescer, para a correta execução do corte da poda e sua prática somente quando necessário. O corte é uma ação fundamental porque, se não estiver limpo, mas irregular e desfiado,

Poda de azaléia: segunda parte


A poda da azaléia deve ser praticada por quem detém o conhecimento adequado não só do ponto de vista da estaca em si, mas também no que se refere às necessidades desta planta. Conforme dito anteriormente, a poda pode ser praticada ao longo do ano, porém é necessário atuar com o corte de manutenção, produção e rejuvenescimento. Este tipo de poda deve ser feito tendo em conta que o desenvolvimento da azaléia é muito lento. As intervenções de rejuvenescimento são realizadas aproximadamente a cada três anos, no período entre o final da floração e o final do inverno. De acordo com o estado da planta, os ramos devem ser cortados em cerca de 30-70%, com um corte limpo dos ramos doentes ou danificados, realizado em espécimes jovens. Essa ação facilita o espessamento da parte aérea da planta. Além da limpeza, que visa eliminar não apenas os galhos secos ou danificados, é necessário retirar os botões e flores que já estão secos. Estas últimas ações podem ser realizadas com tesouras muito comuns (lembre-se de desinfetar a lâmina) ou diretamente com as mãos.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Mira también
Cerrar