Dicas

Alcachofra

A natureza nos dá saúde

A natureza não é apenas tudo o que nos rodeia e que constitui o nosso mundo, mas a natureza somos nós e está dentro de nós; caso contrário, não seria explicada a extraordinária reação que temos quando estamos em um lugar natural ou mesmo quando nos dão um buquê de flores. Pois bem, pesquisas espalhadas por todo o mundo têm estudado em diversas ocasiões o que acontece quando entramos em contato com algo natural, seja um jardim ou um passeio em um lugar aberto; a reação, que se caracteriza pela liberação de alguns centros nervosos de substâncias «agradáveis» (ou seja, substâncias como enzimas, hormônios, proteínas que são percebidas em outros momentos de felicidade e serenidade), é ativada como se tudo já estivesse em nossa mente e o fato de estarmos nessa situação natural reativa a memória e é bom para nós. Mas de que memória os cientistas estão falando? Na verdade é algo escrito no DNA: o homem nasceu, cresceu e evoluiu por milênios em um contato muito próximo com a natureza, que lhe deu tudo para chegar até hoje, aí se encontrar, mais pelos nossos genes que por nos deixa felizes porque é como voltar a um passado feliz.

Fitoterapia e fitoterapia


Em homenagem a essa bela relação que temos com a natureza, nasceram disciplinas que nos ajudam a entender e conhecer a natureza e seus elementos para usá-los a nosso favor; isso é particularmente verdadeiro para a natureza vegetal, que sempre se mostrou rica em coisas boas para nós (tanto que as primeiras civilizações tentaram obter os primeiros remédios das plantas). A fitoterapia é aquela disciplina científica ou quase que hoje em dia recolhe, classifica e ensina a melhor forma de conservar as plantas mais úteis para a nossa saúde e bem-estar, por isso denominadas “plantas medicinais”. Muitos discordarão dessa definição, mas ela é recomendada pelo próprio órgão oficial de fitoterapia; muitos outros acreditam que é a coleção de como usar as plantas, de suas qualidades medicinais e, portanto, de seus benefícios em nosso corpo. Mas pensar assim significa confundir a fitoterapia com outra disciplina, a fitoterapia: já na etimologia desta palavra encontramos o verdadeiro significado, ou seja, a fitoterapia. Além da divisão das duas definições, é claro que essas duas disciplinas fazem parte da mesma e, portanto, trabalham juntas para ajudar a nós e ao nosso corpo.

A alcachofra

A alcachofra é uma planta muito difundida na nossa cultura culinária porque com ela preparamos muitos pratos de muito bom sabor e também muitas outras receitas da tradição culinária italiana. Afinal, a alcachofra é nativa dos países da bacia do Mediterrâneo, especialmente pelo clima que os caracteriza e que é perfeito para isso. Mas a alcachofra também tem ótimas propriedades fototerapêuticas, e poucas pessoas sabem disso; de facto, a partir dos estudos experimentais realizados, parece que a alcachofra tem um efeito positivo na produção da bílis, que é um dos fluidos internos do corpo humano menos considerado mas importante para a limpeza e eliminação de toxinas do corpo. Além disso, também foi observado um bom efeito da alcachofra na saúde do fígado, porque nele aplica uma ação protetora contra as substâncias negativas que de outra forma o atacariam, principalmente o tetrafluoreto de carbono. A esta altura já podíamos eleger a alcachofra como componente fundamental da dieta, mas não acabou: a ingestão habitual de alcachofra diminui os níveis de colesterol e triglicéridos no sangue, causa positiva do aumento da produção de bílis e melhor saúde fígado.

Alcachofra: Contra-indicações, ingestão específica

A alcachofra, como acabamos de ver, mostra-se um dos melhores produtos da natureza para a saúde do organismo humano, principalmente porque não se trata de efeitos secundários na estética ou de qualquer outra coisa, mas sim de importantes questões de saúde que criam problemas para muitas pessoas. . Um defeito, porém, é que a alcachofra tem, ou seja, tem um sabor muito desagradável quando é ingerida logo que é cozida e ainda pior quando o extrato é consumido; é um preço a pagar, porém, vale a pena. Em vez disso, sua ingestão não é recomendada para quem tem problemas de estreitamento dos canais biliares e também para quem tem cálculos pequenos na vesícula biliar, pois há risco de cólica. Das muitas formas em que a alcachofra pode ser consumida, recomendamos a que se encontra na forma de chá de ervas e também a alcachofra natural, cozida e cozida; a propósito, dele se come as folhas, desprezando as mais externas, mas podendo chegar ao coração precioso da alcachofra. O certo é que na cultura culinária é cozido na grelha com muitos temperos (azeite, alho, orégano, salsa e outros), o que faz bem ao paladar mas menos à saúde; o importante é que as alcachofras sejam apenas colhidas, pois quando começam a secar perdem imediatamente suas propriedades.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.