Dicas

Rosas de cobertura do solo

Paredes floridas

Não pode faltar rosas num jardim clássico e romântico: as culturas autóctones da Europa estão entre as que podem oferecer maior variedade e satisfazer os gostos e necessidades de qualquer dedão verde. Ao lado das rosas tradicionais, existem de fato muitas outras espécies difundidas que podem se adaptar às necessidades da maioria dos jardins. As rosas de cobertura, em particular, são ideais para os amantes das flores que desejam transformá-las nos principais elementos do espaço verde e que sonham em criar a combinação perfeita de elementos naturais e artificiais. As rosas de cobertura do solo derivam seu nome de seu desenvolvimento característico, grande e capaz de cobrir densamente os espaços verticais ou horizontais com flores e folhas. Rosas de cobertura do solo, se ajudadas por suportes adequados, podem ser cultivadas de forma a criarem uma parede vertical colorida, para um ambiente perfumado e agradável aos olhos. ORosas de cobertura de solo também podem ser cultivadas para criar um tapete florido, cheio de cores, ou para descer de uma forma elegante e romântica de vasos suspensos ou ao longo de varandas ou elementos de mobiliário de exterior: em suma, as rosas de cobertura de solo podem se misturar com qualquer elemento ao redor com cores e aromas e tornar o espaço evocativo.

Características das rosas de cobertura do solo


Dentro da categoria de rosas de cobertura do solo existem diferentes tipos de rosas: as mais comuns são Heidetraum, Heidefueuer, Schneeflocken, Repens Alba e Rote Max Graf. Em qualquer caso, as espécies são muitas e diferem em cheiros, cores, forma e tamanho das folhas e flores: a escolha neste caso está ligada às necessidades estéticas do espaço e de quem decide dar vida ao cultivo, enquanto tendo em conta as necessidades específicas de cada planta, associadas às condições climáticas e ambientais, para favorecer o melhor desenvolvimento possível das rosas. Se bem cultivadas, as rosas de cobertura do solo darão vida a um denso manto de folhas e flores que se integram perfeitamente nos mais diversos tipos de ambientes. dando vida a uma floração cujo período varia de espécie para espécie, mas que geralmente pode ser indicado como entre o verão e o outono. As rosas de cobertura do solo são bem adequadas para climas italianos e, portanto, podem ser cultivadas, em tamanhos pequenos, dentro de casa ou fora, onde podem expressar melhor seu potencial.

Cultivo


O cultivo de rosas de cobertura vegetal, como visto, não apresenta problemas particulares e é facilitado não apenas pelo fato de que este tipo de planta também cresce como uma vegetação espontânea na Europa, mas também pelo fato de que não requer tipos particulares de solo e pode se adaptar facilmente, talvez com a ajuda de um fertilizante adequado para compensar quaisquer deficiências. Indicadas para locais ensolarados, as rosas de cobertura do solo podem suportar o frio e o calor, desde que não sejam excessivos, enquanto temem a presença de ventos fortes. Melhor que a exposição não seja direta aos raios solares; antes de proceder ao plantio, lembre-se de preparar o solo, cavando-o até cerca de 35 cm de profundidade. As regas devem ser realizadas, especialmente nos meses quentes, de manhã cedo ou à noite, evitar a estagnação da água e os depósitos de umidade nas folhas e flores: a estagnação ao nível do solo pode causar o apodrecimento das raízes, enquanto as folhas e flores molhadas podem favorecer o desenvolvimento de doenças fúngicas ou parasitárias. A poda é importante para conter o tamanho e o crescimento da planta, que de outra forma tende a se expandir incontrolavelmente. Deve ser feito eliminando os ramos mais antigos e agora improdutivos, mantendo aqueles ainda capazes de dar flores exuberantes e abundantes. A poda é importante para conter o tamanho e o crescimento da planta, que de outra forma tende a se expandir incontrolavelmente. Deve ser feito eliminando os ramos mais antigos e agora improdutivos, mantendo aqueles ainda capazes de dar flores exuberantes e abundantes. A poda é importante para conter o tamanho e o crescimento da planta, que de outra forma tende a se expandir incontrolavelmente. Deve ser realizada eliminando os ramos mais antigos e agora improdutivos, mantendo aqueles ainda capazes de dar flores exuberantes e abundantes.

Rosas de cobertura do solo: doenças das rosas de cobertura do solo


Embora as rosas de cobertura do solo sejam particularmente resistentes a diferentes condições climáticas, deve-se tomar cuidado para evitar que certas doenças levem à morte de plantas. A presença de estagnação de água, como visto, pode ser uma causa primária ou secundária de doenças em plantas, causando o apodrecimento de algumas partes ou criando um ambiente particularmente ideal para o desenvolvimento de doenças fúngicas e parasitárias. O rápido desenvolvimento da planta e sua densa folhagem tornam particularmente fácil a colonização de diferentes áreas por pragas, tornando sua eliminação total mais complexa. Em caso de colonização, portanto, é importante intervir prontamente, recorrendo a uma poda direcionada se possível, ou, se a infestação for mais extensa, prevendo o combate químico, identificando os produtos específicos mais adequados para erradicar o tipo de parasita infestante sem causar danos à planta. As rosas de cobertura do solo reproduzem-se facilmente por estacas: nas operações de corte ou poda é importante usar tesouras esterilizadas e fazer cortes limpos, para evitar o risco de infecções que podem prejudicar a planta inteira.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.