Dicas

Melograno albero

Principais características da romã

A árvore da romã é nativa do continente asiático, mas tem sido cultivada com excelentes resultados mesmo em nossas latitudes por muitos anos. Tem um desenvolvimento lento e apenas em casos raros atinge os cinco metros de altura. Possui pequenas folhas caducas, de cor verde claro. As flores têm cinco pétalas vermelho-rubi e se desenvolvem tanto nas esporas quanto no vértice dos ramos. Os frutos redondos, mais ou menos grandes conforme a variedade, são suculentos e têm polpa vermelha dividida em grãos. São consumidos principalmente in natura, mas também são indicados para o preparo de sucos e bebidas refrescantes. A planta resiste muito bem a temperaturas muito altas ou extremamente baixas, mas tolera mal as altas porcentagens de umidade do solo.

Multiplicação


A árvore da romã pode ser propagada de duas maneiras diferentes: por estacas ou por meio de rebentos de enraizamento. Se você usar o primeiro método mencionado, você pode usar tanto as partes dos galhos já lignificados quanto os pedaços da raiz. A propagação por sugador é mais rápida, pois eles já têm suas próprias raízes. A propagação realizada por sementes não é praticada porque são necessários tempos de espera muito longos antes que um arbusto de tamanho apreciável possa ser obtido. Além disso, com este método, é difícil obter a mesma variedade da planta-mãe porque quase todas as que existem atualmente no mercado são híbridas ou enxertadas. No entanto, as plantas obtidas por semeadura são excelentes enxertos que resistem ao mau tempo e ao ataque de parasitas.

Como podar a planta da romã


A romã, ao longo de sua vida, produz numerosos rebentos e, se não forem removidos, em poucos anos se transforma em um arbusto volumoso. Portanto, é melhor removê-los com uma tesoura bem afiada durante o período mais frio do ano. Lembre-se de desinfetar as lâminas entre um corte e outro para evitar o contágio direto de doenças prejudiciais à saúde do próprio arbusto. Em alguns jardins, a romã é usada exclusivamente como planta ornamental. Com a realização de podas direccionadas é possível dar ao arbusto a forma desejada, como é o caso da muda mais clássica de copa arredondada. Por outro lado, quem deseja colher os frutos com facilidade pode realizar uma poda drástica para obter a conformação da espaldeira.

Árvore de romã: aproveitamento de frutas


Os frutos da romã têm inúmeras propriedades curativas utilizadas na farmacopéia oficial. Eles contêm ingredientes ativos capazes de eliminar o excesso de fluidos do corpo por meio da diurese. O suco obtido pela centrifugação da polpa ou simplesmente pela compressão, é utilizado para fazer xaropes e bebidas refrescantes não alcoólicas. O consumo fresco é particularmente adequado para quem sofre de problemas relacionados com a retenção de água. A camada externa contém uma alta porcentagem de taninos dos quais é extraído um corante amarelo persistente, usado para colorir tapeçarias nos países árabes. Já as raízes são utilizadas no setor de cosméticos para colorir cremes ou para fazer produtos capazes de tonificar a pele de forma natural.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Mira también
Cerrar