Dicas

Glicínia

O encanto das flores das glicínias

A glicínia é uma planta cultivada em espaços exteriores que os enriquece com charme, perfume e cor. É uma planta com ricas inflorescências em cachos que se desenvolvem para formar elegantes cascatas à medida que a planta cresce com os seus ramos trepadeiras. Originária do Oriente, a glicínia tem uma difusão muito ampla também na Europa, onde durante séculos foi considerada uma das plantas ornamentais mais elegantes e sugestivas. Dado o rápido e extenso desenvolvimento, é recomendado para ambientes abertos e requer podas que possam manter seu desenvolvimento sob controle. Wisteria, nome científico Wisteria, pertence à família Fabaceae e contém menos de dez variedades com características diferentes. Por ser uma planta de grande e rápido desenvolvimento, as glicínias são amplamente utilizadas para cobrir pérgulas, pilares, paredes com densa cascata de flores coloridas. as principais cultivares espalhadas pelo mundo são três: Wisteria sinensis é nativa da China, com variedades de flores rosas, brancas e roxas; Wisteria floribunda, com cores que variam do lilás ao azul, nativa do Japão, e Wisteria frutescens, nativa da América do Norte.

Significado de glicínias na Europa


Na Europa, a glicínia sempre foi um símbolo de amizade: é a flor indicada para homenagear um amigo querido, para agradecer a uma pessoa que esteve perto de nós nos momentos difíceis ou simplesmente para fazer sentir a proximidade. Oferecer flores de glicínias é um gesto de impacto ainda maior se for acompanhado de um cartão ou de um pequeno pensamento que torne o presente especial e personalizado. Assim como a amizade, a glicínia cresce e se desenvolve apoiando-se suavemente no que é oferecido como apoio, enquanto o florescimento é duradouro como os frutos da amizade. Dar mudas de glicínias significa dar algo que com o tempo pode crescer em grandes dimensões e decorar grandes espaços com elegância e gentileza: também por isso, as glicínias são o símbolo perfeito de um sentimento que, se bem cultivado, pode crescer desproporcionalmente, melhorando a vida de quem a recebe de presente. Não é de estranhar, portanto, que as glicínias tenham uma difusão tão ampla também na Europa e que seja uma flor particularmente apreciada para o presente mesmo nas ocasiões mais formais e solenes, a ponto de adornar os buquês das noivas, representando a ternura. do sentimento que sela a União.

Glicínias no leste


Apesar da vasta difusão e cultivo também na Europa, a maioria das espécies de glicínias atualmente difundidas são de origem oriental. É interessante notar que mesmo aqui o significado na linguagem das flores é quase o mesmo: mesmo no Japão, glicínias é um símbolo de amizade e de acordo com a tradição era usado pelos imperadores para dar de presente durante suas viagens e assim testemunhar sua própria disponibilidade para o diálogo e a compreensão. Ainda hoje, a flor representa terna amizade e disponibilidade. Outro significado importante liga as glicínias às filosofias e cultura orientais: o método de crescimento da planta, que se desenvolve em espiral em torno de um suporte, simboliza a consciência do homem, que desde a interioridade se expande tentando alcançar um conhecimento e consciência superiores, por um caminho longo e contínuo. Mesmo no Oriente, a glicínia é particularmente apreciada não só pelos significados profundos que lhe estão associados, mas também pela sua beleza simples, que a torna uma das plantas ornamentais mais comuns em espaços exteriores e explorada para decoração de dias e dias. eventos mais importantes.

Wisteria: Curiosity


A glicínia é uma planta que apresenta um desenvolvimento incrível: se cultivada nas áreas mais favoráveis ​​e de acordo com as suas necessidades, a glicínia pode surpreender com dimensões verdadeiramente recordes. É o caso da maior glicínia do mundo, que fica na Califórnia e tem 115 anos. Apoiada por uma grande estrutura sob a qual é possível passear no fresco para admirar a majestade da planta e cheirar o delicado perfume, a glicínia recompensa ainda os seus admiradores com uma floração extremamente abundante. Por outro lado, o recorde da maior glicínia da Europa é o italiano, que está localizado no castelo Cabiaglio de Varese e tem 300 anos de vida por trás dele. Outra particularidade é aquela que permite distinguir à primeira vista as glicínias nativas da China, a Wisteria sinensis, da japonesa, a glicínia floribunda: os ramos do primeiro vento da esquerda para a direita, enquanto a variedade japonesa sopra na direção oposta. Normalmente, todas as trepadeiras no hemisfério norte giram no sentido anti-horário, enquanto aquelas no hemisfério sul giram no sentido horário. Isso sugere que a origem das glicínias japonesas é suficientemente antiga para corresponder a uma época em que o Japão ainda fazia parte do hemisfério sul: a migração, que acontecia da ordem de alguns centímetros por ano, levou então a essa curiosa consequência. O hemisfério norte vira no sentido anti-horário, enquanto os do hemisfério sul ventos no sentido horário. Isso sugere que a origem das glicínias japonesas é suficientemente antiga para corresponder a uma época em que o Japão ainda fazia parte do hemisfério sul: a migração, que acontecia da ordem de alguns centímetros por ano, levou então a essa curiosa consequência. O hemisfério norte vira no sentido anti-horário, enquanto os do hemisfério sul ventos no sentido horário. Isso sugere que a origem das glicínias japonesas é suficientemente antiga para corresponder a uma época em que o Japão ainda fazia parte do hemisfério sul: a migração, que acontecia da ordem de alguns centímetros por ano, levou então a essa curiosa consequência.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.