Dicas

Flores de pêssego

Flores de pêssego

Quando você pensa nesta flor, imediatamente vem à mente a música de Lucio Battisti “Flores cor de rosa, flores de pessegueiro”. Essa, na verdade, é a cor das flores do Prunus Persica, ou seja, do pessegueiro, um arbusto nativo da China. O pessegueiro é cultivado não só para fins produtivos, mas também para fins ornamentais, pela beleza de suas flores. Mesmo num pequeno jardim vale a pena ter um pessegueiro, que com a sua floração consegue dar agradáveis ​​efeitos estéticos a todo o espaço exterior. A flor do pessegueiro não deve ser confundida com «flor do pessegueiro», outras flores de um pequeno arbusto fácil de cultivar e cuidar, pertencendo sempre à mesma família do Pessegueiro, nomeadamente a Rosácea. Em qualquer caso, durante a nossa discussão tentaremos reservar um espaço também para a «flor do pessegueiro».

Características da planta


O pessegueiro é um arbusto de três a oito metros de altura. Possui folhas lanceoladas que aparecem depois das flores, raízes rasas e flores rosadas de vários tons, que florescem na primavera nos ramos e antes das folhas. O pessegueiro foi introduzido na Europa provavelmente por Carlos Magno, desde então se espalhou nas áreas temperadas da Itália, tanto no Norte como no Sul. O pessegueiro é cultivado na Emilia Romagna e na Sicília, duas das regiões que detêm a primazia produtiva. A planta produz, de fato, frutas doces e comestíveis, os pêssegos, muito apreciados na culinária ocidental e tipicamente no verão, já que amadurecem na estação quente. O pessegueiro prefere, de fato, climas temperados e não frios, mesmo que resista, com os devidos cuidados de cultivo, mesmo em baixas temperaturas. Uma variedade mais delicada de pêssego, é a Nectarina, ou Pêssego Noce, de onde vem a fruta homônima com casca lisa. Esta planta não resiste facilmente ao frio. Para obter flores magníficas do pessegueiro, ele deve ser cultivado em terras adequadas para a variedade cultivada. Os solos ideais para qualquer planta são moles, bem drenados e sem estagnação de água. Quanto ao pessegueiro, existem variedades que não toleram solos argilosos e calcários e outras que se adaptam a solos moderadamente calcários e argilosos. O pessegueiro floresce tanto no solo quanto em vasos, neste último deve-se transplantar um rebento, que é um galho de um ano da planta-mãe. Para obter flores magníficas do pessegueiro, ele deve ser cultivado em terras adequadas para a variedade cultivada. Os solos ideais para qualquer planta são moles, bem drenados e sem estagnação de água. Quanto ao pessegueiro, existem variedades que não toleram solos argilosos e calcários e outras que se adaptam a solos moderadamente calcários e argilosos. O pessegueiro floresce tanto no solo quanto em vasos, neste último deve-se transplantar um rebento, que é um galho de um ano da planta-mãe. Para obter flores magníficas do pessegueiro, ele deve ser cultivado em terras adequadas para a variedade cultivada. Os solos ideais para qualquer planta são moles, bem drenados e sem estagnação de água. Quanto ao pessegueiro, existem variedades que não toleram solos argilosos e calcários e outras que se adaptam a solos moderadamente calcários e argilosos. O pessegueiro floresce tanto no solo quanto em vasos, neste último deve-se transplantar um rebento, que é um galho de um ano da planta-mãe.

Flores


As flores do pessegueiro têm a característica de se desenvolver antes das folhas. Florescem, como já foi mencionado, na primavera, justamente em março, abril, e podem ser solitárias ou aos pares, com diâmetro de cerca de três centímetros. Estas flores cobrem todos os ramos da planta e têm cores que vão do rosa ao branco e ao rosa púrpura. São hermafroditas e compostas por cinco pétalas e cinco sépalas soldadas à base da flor, formando uma única estrutura. No interior das flores do pêssego existem muitos estames, cerca de trinta, que sobem em filamentos para o exterior e que podem ser brancos ou rosados ​​nas flores de outras variedades de pêssego. Os estames são recobertos por um pequeno botão de dois lóbulos denominado antera, de onde se desenvolve uma poeira amarela, que é o pólen que deverá fertilizar o ovário. localizado na parte inferior da flor, abaixo do pistilo, que se projeta na parte central da mesma flor. As flores de pessegueiro podem variar em tamanho e cor, dependendo da variedade de planta da qual crescem. Nesse sentido, os botânicos identificaram dois tipos de flores de pessegueiro, as «pétalas grandes» e as «pétalas curtas».

Tipos


anterior e o pecíolo não é visto saliente. As flores de pétalas curtas têm as mesmas características reprodutivas, em forma e cor, das pétalas grandes, mas com pétalas menores. É como se essas pétalas não tivessem conseguido completar seu desenvolvimento, aparecendo mais encorpadas que as anteriores, como evidenciado pelo surgimento dos estames, ou seja, dos filamentos reprodutivos que se projetam excessivamente para fora. Esta diferença não compromete o rendimento estético das flores da planta, embora na escolha do cultivo de pessegueiros para fins ornamentais seja necessário saber a priori se prefere as variedades com flores mais longas ou com flores mais curtas. As variedades de pêssegos com flores de pétalas grandes são o pêssego serotino, o pêssego nogueira, a doce Maddalena branca, o pêssego amarelo espontâneo e o branco duracino. Muito maispessegueiros com flores de pétalas curtas, incluindo marmelo, damaschino, Moscatello duracino, Duracino bianco massimo e vagaloggia toscana pêssego.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Mira también
Cerrar