Dicas

Estufas de orquídeas

Estufas de orquídeas os primeiros passos

Antes de se aventurar na criação de estufas de orquídeas, é preciso saber que é uma operação elaborada que requer conhecimentos específicos, caso contrário o resultado só pode ser decepcionante. Por exemplo, é necessário saber exatamente quais devem ser os níveis de umidade e temperatura da estufa, que tipo de aquecimento é necessário, que tipo de sistema instalar sem gastar números alucinantes. Em primeiro lugar, portanto, você precisa entender qual é a melhor fonte de energia para sua estufa: a fonte mais utilizada é o diesel, caso contrário você também pode usar gás metano, se a estrutura for próxima o suficiente de sua casa para permitir o uso da casa aquecedor. Depois de escolher o melhor combustível, é necessário realizar o trabalho de ligação do sistema doméstico à estufa com canos, ou para instalar um gerador na estufa. Obviamente, muito dependerá também do tipo de cultivo que se pretende realizar: se for uma pequena estufa, não necessitará de uma planta imponente; se for uma estrutura maior, você precisará recorrer a especialistas.

Orquídeas em estufas esfriando


Ao construir estufas de orquídeas, é necessário ter em mente que no verão o ambiente deve ser resfriado e o nível certo de umidificação deve ser mantido, caso contrário, nossas plantas irão murchar rapidamente. Por isso é sempre útil escolher estruturas com janelas que se abram, de modo a deixar a estufa aberta à noite nos meses de verão para refrescar o ambiente. A menos que você queira construir uma grande estufa para o cultivo de centenas de espécimes para venda, não é necessário instalar um sistema de resfriamento de nível profissional. Para estufas de orquídeas do tipo «faça você mesmo», será suficiente colocar eletricidade dentro da estrutura ou instalar um sistema de ventilação simples. Uma solução ainda menos complicada é colocar dois ventiladores dentro da estufa,

Estufas de orquídeas umidade e temperatura


Ao trabalhar com estufas de orquídeas, dois fatores fundamentais devem estar sempre sob controle, ou seja, umidade e temperatura. Para economizar dinheiro e usar métodos eficazes e manter um nível adequado de umidade, basta usar um vaporizador normal; alternativamente, a água deve ser nebulizada com torneiras compressoras especiais, para que as plantas nunca fiquem em um ambiente seco e prejudicial à sua sobrevivência. Quanto à temperatura, cuidados devem ser tomados principalmente nos meses mais quentes e frios, pois tanto altas quanto baixas podem danificar plantas delicadas como as orquídeas. No teto da estufa é possível instalar um extrator simples que no verão vai facilitar a troca de ar, extraindo o quente e assim mantendo sempre uma temperatura amena, o importante é que nunca ultrapasse os trinta e dois graus. No inverno, porém, a temperatura nunca deve cair abaixo de quinze graus.

Estufas de orquídeas os cuidados necessários


Em estufas de orquídeas, sistemas de resfriamento e umidificadores não são suficientes para manter essas plantas sugestivas saudáveis. Vários cuidados também são necessários para garantir que esses espécimes durem com o tempo e sejam sempre belos e exuberantes. Em primeiro lugar, você precisa saber que as orquídeas são plantas tropicais, então elas adoram ficar em locais ensolarados. No entanto, é aconselhável não colocá-los em locais onde sejam atingidos pela luz direta do sol por muitas horas por dia. Esta espécie precisa ser regada com bastante frequência, digamos a cada três dias. De fundamental importância, porém, é nunca deixar o substrato encharcado de água, ainda mais em uma estufa, onde a água estagnada também pode dar origem a maus cheiros. A estagnação pode danificar as raízes, portanto, você deve ter muito cuidado. O solo ideal para orquídeas deve ser macio e bem drenado; essas plantas devem ser fertilizadas com produtos específicos a cada duas semanas.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Mira también
Cerrar