Dicas

Bonsai pimenta

Apresenta pimenta bonsai

A pimenta bonsai é uma planta perenifólia de caule fino, com casca enrugada, de cor castanha clara e com raízes axiais, muito apreciada pelos amantes do bonsai. Possui folhas muito pequenas, lanceoladas, de uma bela cor verde brilhante, dispostas em pares paralelos. Possui entrenós muito próximos uns dos outros, dispostos em um único ramo. Na primavera produz muitos rebentos e até ao verão cachos de pequenas flores amarelas, muito agradáveis ​​e perfumadas, que depois se transformam em pequenos frutos de uma cor inicialmente avermelhada e que amadurecem e tornam-se castanho-enegrecidos, semelhantes aos grãos de pimenta (não o é, é fácil ver sua floração e frutificação em nosso país). Na natureza pode atingir uma altura e uma largura de 8 metros e é possível encontrá-lo até 300 metros acima do nível do mar. Deve o seu nome à semelhança das suas folhas, das suas flores, mas sobretudo dos seus frutos à própria pimenta. Existem diferentes tipos de espécimes (zanthoxylum, shinus molle, sophora prostrata ou operculicaria decaryi) amplamente difundidos no continente africano, em algumas partes da Europa e no Extremo Oriente.

Exposição de bonsai pimenta


O bonsai da pimenta é principalmente uma planta de interior, mas também de exterior, mas deve ser protegida quando a temperatura for inferior a 10 ° Celsius. Se colocada ao ar livre, na primavera, quando a nova folhagem começa a brotar, deve ser colocada a pleno sol, para que a folhagem cresça vigorosa, compacta e uniforme. No verão, porém, deve ser movido com pouca luz, para evitar que o sol superaqueça e danifique o sistema radicular, que é protegido por pouca terra e um pequeno vaso. No outono deve ser colocado novamente a pleno sol, para que armazene toda a energia necessária ao repouso vegetativo invernal. No inverno e em qualquer caso quando a temperatura desce abaixo de 10 °, deve ser protegido do frio e transferido para uma estufa ou apartamento frio. Quando cultivado dentro de casa, deve ser colocado perto de uma janela (tentando evitar o chamado «efeito lente» causado pelo vidro) e longe de fontes de calor (que secariam muito o solo) como radiadores e correntes de ar. Também será necessário ter o cuidado de colocar um pires com água e cascalho, para manter o grau certo de umidade ao longo do ano.

Poda, pragas e doenças do bonsai de pimenta


Com a poda, a folhagem fica rala, os ramos secos são eliminados, aqueles que se desenvolvem muito para cima, que se cruzam e se opõem e o curso da planta é corrigido. O treinamento deve ser realizado no inverno, para evitar perdas de seiva nos cortes realizados. A manutenção, por outro lado, sempre pode ser realizada. Após a poda, as feridas devem ser tratadas com mástique cicatrizante. Também é necessário fornecer grampeamento periódico. Para este tipo de bonsai, entretanto, não é necessário realizar a desfolha, pois as folhas já são pequenas e proporcionais. Para dar à planta o formato e o estilo desejados, você também pode usar arames, pesos e tirantes. A melhor época é na primavera, pois os ramos são mais moldáveis. Quanto a doenças, o bonsai da pimenta é uma planta resistente. Devemos ter cuidado com parasitas e pulgões, como insetos cochonilhas e ácaros, que podem ser tratados com pesticidas preventivos. Já as manchas esbranquiçadas nas folhas podem ser removidas com escova de dente. Você também pode usar uma solução, para ser pulverizada nos cabelos, à base de óleo de pinho.

Pimenta bonsai: rega, repotting e sujidade


O bonsai da pimenta deve ser regado com freqüência e, em qualquer caso, sempre que o solo estiver seco. A frequência depende de vários fatores, que vão desde o tamanho do vaso, a natureza do solo, a zona climática, até a estação do ano. A estagnação da água, que causa o apodrecimento do sistema radicular e o ataque de fungos, deve ser evitada. Se cultivada em apartamento, a rega será certamente mais frequente porque o solo seca mais facilmente, assim como no verão. No inverno é bom irrigar nas horas quentes, enquanto no verão nas horas mais frias. O solo deve ser regado lentamente, sem molhar o tronco e as folhas. A melhor época para o repoteamento é na primavera, quando a temperatura está acima de 15 °. As raízes mortas e lenhosas devem ser cortadas, o solo renovado e o vaso substituído. EU’ esta operação deve ser realizada a cada dois anos para os espécimes mais jovens e a cada 3-4 anos para as plantas adultas. Além da redução das raízes, a copa também deve ser podada, de forma a equilibrá-la com o sistema radicular. O solo ideal é aquele formado por um composto de akadama (70%) e areia (30%).

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Mira también
Cerrar